O sal tornou-se um dos temperos mais populares do mundo, além de ser importante para o equilíbrio das nossas células e transmissão de impulsos nervosos. No entanto, o seu uso abusivo tornou-se uma das grandes preocupações para a Organização Mundial de Saúde (OMS), pois é responsável pelo aumento do risco de hipertensão, doenças cardiovasculares, derrame cerebral, osteoporose, câncro no estômago, cataratas, entre outras doenças. Neste sentido, o Agrupamento de Escolas Gardunha e Xisto, candidatou-se ao Prémio Ilídio Pinho com o Projeto "Gardunha, Ervas & Companhia, com o objetivo de despertar consciências para esta problemática e  "...demonstrar, em articulação com o Centro de Saúde local e o Departamento de Ciências Experimentais do AEGX, a importância de certas ervas aromáticas na alimentação diária, diminuindo/substituindo, o consumo do sal na dieta dos nossos alunos, potenciando melhor qualidade de vida da nossa comunidade escolar envolvida...".

A EB1 das Atalaias participa neste projeto através da sua horta pedagógica, onde os alunos, após uma ação de sensibilização com a enfermeira Vera, do Centro de Saúde do Fundão, relativamente aos maléfícios do uso abusivo do sal, decidiram criar um canteiro na escola só com plantas aromáticas. 

O conhecimento das plantas tem passado por saídas ao campo, atividades experimentais, pesquisas e alguns trabalhos plásticos. Os alunos estão empenhados em criar também uma mascote para este projeto e aguardam com bastante interesse o resultado final do trabalho das turmas e entidades envolvidas, o tão aguardado "Sais da Gardunha".

publicado por EB1 Atalaias - profª. Filomena Afonso às 18:49