Os alunos, as professoras e a assistente operacional da EB1 das Atalaias receberam, no passado dia 22 de janeiro de 2014, três utentes e uma auxiliar do Centro de Dia de Póvoa de Atalaia para darem testemunho da Festa das Papas, realizada no dia 15 de janeiro. Esta visita teve como objetivo dar cumprimento à planificação da área de Oferta Complementar em que, no Agrupamento de Escolas Gardunha e Xisto, são trabalhados temas relacionados com o património imaterial da região. Assim, estas três idosas satisfizeram a curiosidade da população escolar deste estabelecimento e foram respondendo com muita simpatia às questões colocadas por alguns alunos e também pelas professoras. Os alunos do 4º ano, com o material recolhido junto destas três idosas, elaboraram um pequeno texto relacionado com a lenda que está por trás da Festa das Papas e que o blogue tem o prazer de divulgar a todos os seus seguidores.

"Póvoa de Atalaia é uma aldeia rica em tradições e celebra no terceiro domingo de janeiro a Festa das Papas, em honra de S. Sebastião, advogado da peste. Diz a lenda que, há muitos anos, uma praga de gafanhotos atacou as searas da região, tendo apenas as da Póvoa de Atalaia escapado, resultado das preces feitas a S. Sebastião. Assim, todos os gafanhotos acabaram por morrer às portas da capela de São Sebastião.

Nas ruas, os habitantes, como prova de gratidão, envergam açafates, cobertos de panos de linho,  recheados de papas de milho branco e “coscoreis” na procissão. Estes açafates são benzidos pelo sacerdote antes de ser feita a distribuição a todos quantos visitam a festa.

A esta aldeia acorrem muitas pessoas de todas as terras vizinhas, quer atraídas pelas cerimónias religiosas em louvor do Santo, quer para saborearem as "papas" de milho e os "coscoréis" que são distribuídos no recinto da capela.

Este tributo a S. Sebastião acontece sempre no terceiro domingo de janeiro, tendo como pontos altos a Eucaristia e a procissão que se realizam no domingo, a partir das 14h00."

 

publicado por EB1 Atalaias - profª. Filomena Afonso às 21:31