As Escolas do 1.º Ciclo de Atalaias e Telhado encontram-se a desenvolver o projeto – “Quem Debaixo D’Água se Cura, Sempre Dura”- no âmbito das Águas Termais na região; este projeto foi candidatado aos prémios da Fundação Ilídio Pinho, tendo passado à segunda fase.

Neste âmbito, as escolas estiveram, na passada quinta feira, 10 de maio, em visita a dois locais com interesse nesta área, embora com perspetivas diferentes:

- Termas da Touca, desativadas após mais de um século de história e estórias e de muito bem fazer a gentes de perto e de longe (encontram-se marcas de lugares como Paço D’Arcos, Sacavém, ou Soalheira, Fundão, Castelo Novo).

- Fonte das Virtudes, na freguesia do Telhado, a escassos quilómetros, um local de cariz mais particular, com frequência, no entanto, secular; águas utilizadas para afeções de pele e, no dizer do sr. António, proprietário do local, “Para a ressaca!”, o que ilustra algum tipo de eficácia no trato gastro intestinal.

Termas da Touca de Volta é objetivo da nossa ação; aproveitamento de recursos naturais da região numa perspetiva de desenvolvimento é o nosso alvo, embora tenhamos em conta a nossa “pequenez” quando são alunos de 6 a 10 anos os intervenientes e dinamizadores; mas o conhecimento das águas termais, das suas propriedades terapêuticas e das suas caraterísticas (cheiro, sabor, cor, tato) são tarefas em desenvolvimento , articuladas com os currículos dos alunos, assim como a tradição oral existente à volta do tema: desde provérbios, a histórias.

Agradecemos a colaboração de parceiros como a Câmara Municipal, o Centro de Saúde (na pessoa da sua diretora, Dr.ª Henriqueta, ela própria apaixionada pela temática), ACIF (de quem esperamos ajuda na divulgação do trabalho). E salienta-se, sobretudo, o trabalho, o empenho, a dedicação de alunos,  professoras e pessoal não docente das escolas envolvidas.

Segue-se a visita a uma unidade em plena laboração  bem emblemática do desenvolvimento regional; desta daremos conta em próxima crónica.

publicado por EB1 Atalaias - profª. Filomena Afonso às 11:26